Confiante no parecer do TSE, Raul Bueno planeja posse e futura gestão em Pirapora

Confiante no parecer do TSE, Raul Bueno planeja posse e futura gestão em Pirapora

Os advogados Francisco Festa, Leonardo Festa, Tito Costa e Douglas Bigarelli preparam defesa do prefeito eleito de Pirapora do Bom Jesus, Raul Bueno (PTB) e seu vice, Alessandro Costa (PSDB), contra decisão do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP) que indeferiu, na segunda-feira (21), por 5 votos a 1, o registro de candidatura de Raul.

O TRE entendeu que o julgamento irregular do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo para dois convênios de Pirapora firmados em 2004 e 2006 tiram o direito da candidatura de Raul para prefeito.

Bigarelli afirma que o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu em agosto do ano passado que as contas das prefeituras só poderiam ser consideradas irregulares pelas Câmaras Municipais. "Nosso recurso junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) terá como base este posicionamento do STF. Ainda que o entendimento fosse adverso, que o Tribunal de Contas tenha competência para julgar os convênios, nestes dois casos, não há responsabilidade de Raul, tendo em vista que ele, como gestor, praticou todos os atos de maneira legal e as irregularidades aconteceram apenas depois do encerramento do mandato, quando o sucessor teria de ter feito a prestação de contas, por ocasião da conclusão do convênio, mas não o fez", explicou.

Em rede social, Raul Bueno ressaltou que continuará focado na escolha de uma boa equipe, na busca de parceiros e no projeto de reconstrução de Pirapora. "Para nós, a população está em primeiro lugar. E quando ela escolhe, deve ser respeitada. Por ela trabalharemos e por ela venceremos mais essa batalha", destacou.

Raul afirmou ainda que o grupo foi eleito pela maioria da população, com vitória em todos os bairros da cidade e contra uma vasta tentativa de compra de votos, troca de favores e das mais diferentes maneiras de se tentar mudar o voto das pessoas. "Mesmo assim, vencemos. Escolhidos por uma Pirapora cansada com a falta de saúde, de desenvolvimento e atenção ao seu povo. Tentaram de tudo para nos tirar da disputa. Mas fomos deferidos pela Justiça, aptos para a disputa. Não felizes, ingressaram com recurso contra a escolha popular. Mas confio plenamente que o TSE reparará esse equívoco. Temos decisões lá, também, favoráveis, e o Supremo Tribunal Federal a favor".

O pedido de indeferimento foi formulado pela coligação "O trabalho tem que continuar", de Gregório Maglio (PMDB), adversário de Raul nestas eleições.

Veja mais notícias sobre Política.