Igor Soares propõe programa para facilitar doação de sangue de pessoas com surdez

Igor Soares propõe programa para facilitar doação de sangue de pessoas com surdez

O deputado estadual Igor Soares (PTN) mantém firme sua atuação na Assembleia Legislativa. O parlamentar apresentou o Projeto de Lei 776 de 2016, que obriga a implantação de programa nos computador nos Centros de Doação de Sangue do Estado de são Paulo para cadastrar e entrevistar deficientes, especialmente como a surdez.

O deputado apontou que muitos doadores têm encontrado dificuldades, por conta de não haver sistemas que ajudem quem possui deficiência auditiva a fazer os procedimentos necessários. "Muitas vezes as pessoas são impedidas de doar sangue por não existirem mecanismos que permitam aos funcionários a interação e integração para o cadastro", afirma Igor Soares.

A ideia do projeto é que os Centros de Doação tenham um software que permita a comunicação necessária entre os doadores que tenham surdez e os funcionários. O dispositivo serviria somente para as perguntas pertinentes e necessárias no cadastro, entrevista e triagem. Como exemplo, o sistema permitirá a interação por meio de perguntas e respostas digitadas, ou mesmo por Libras – Língua Brasileira de Sinais.

"O Estado de São Paulo deve ser pioneiro em adotar políticas administrativas concretas que garantam a inclusão social em todos os setores públicos e privados", enfatiza o deputado. "Garantir o direito de cidadãos com surdez nos centros de doação de sangue para um ato voluntário e solidário é mais do que uma obrigação. Dessa forma, poderemos também fomentar campanhas de incentivo à doação no Estado", conclui o deputado Igor Soares, que também é autor do Projeto de Lei que institui o Junho Vermelho.

Veja mais notícias sobre Sem CategoriaPolíticaSocial.