Violinista morre após ser agredido por PM em Carapicuíba

rian-violino
Rian tocava violino nos cultos da Igreja Congregação Cristã e foi golpeado enquanto dirigia uma motocicleta. (Foto: Arquivo Pessoal)

Rian Santos, de 18 anos, que tocava violino nos cultos da Igreja Congregação Cristã,  foi morto no último dia 21 em Carapicuíba.

Testemunhas contaram que viram um dos PMs bater na nuca de Rian com um cassetete, sem motivo aparente, no momento em que o motociclista passou por eles. De acordo com elas, o golpe desequilibrou o jovem, que bateu em um muro de uma escola e morreu.

As câmeras não mostram o momento da queda, mas confirmaram que Rian usava capacete. Essa informação é importante porque os PMs haviam dito que a vítima foi encontrada morta sem proteção. Ele, porém, não teria habilitação para conduzir a moto.

 Os dois policias militares da Ronda Escolar foram afastados preventivamente pela corporação após mais testemunhas os acusarem de ter agredido e matado o violinista

A vítima, segundo os depoimentos de mais duas testemunhas, foi agredida por ao menos um dos agentes da Polícia Militar (PM) antes de perder o equilíbrio da moto que pilotava e cair.

Os PMs afastados estavam numa viatura da Ronda Escolar da 1ª Companhia do 33º Batalhão.

O caso foi registrado inicialmente no 1º Distrito Policial (DP) de Carapicuíba como morte decorrente de acidente de trânsito.

O caso é investigado pela Polícia Civil, Corregedoria da PM e acompanhado pela Ouvidoria da Polícia e Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa Humana (Condepe).

Veja mais notícias sobre Carapicuíba.

Veja também: